Para quem trabalha com comércio on-line, a construção da empresa não ocorre da noite para o dia. Em regra, o empreendedor que atua com E-commerce não possui um grande capital para investimento e não tem condições de arcar com os custos de uma grande consultoria ou mesmo ter acesso a um grande investidor nos primeiros cinco anos de sua existência.

Isto significa que até o empreendedor do E-Commerce que já possui sua própria linha de produção em média escala, provavelmente, ainda não possui todas as ferramentas necessárias para se garantir no mercado sem aqueles clássicos riscos que comprometem todo o negócio e suas operações.

Alguns exemplos destes riscos clássicos são:

  • Incapacidade de lidar com grandes demandas em épocas de pico (Dia das Mães, Black Friday, Natal, etc);
  • Possíveis ações de Direito do Consumidor devido ao atendimento on-line ou atraso e acidentes na entrega do produto/serviço;
  • Problemas com os Market Places e Mídias Sociais por força de desconhecimento dos termos de uso;
  • Falta de comunicação rápida e objetiva com os consumidores;
  • Exclusão do negócio das mídias sociais e Market Places por incompatibilidade da conduta dos colaboradores com as regras da plataforma.

Seja como for, o E-Commerce é uma atividade nova e até mesmo os grandes tubarões do mercado tradicional não estão 100% certos das implicações e responsabilidades de trabalhar no mundo digital.

Para resolver estas questões, o empreendedor ou empresário deve adotar um sistema de Social Media Legal no seu negócio digital, tal qual fazem as grandes empresas no mercado on-line.

Mas o que é este Social Media Legal?

O Social Media Legal é uma ferramenta que se destina a proteger o negócio das consequências legais prejudiciais, dos possíveis erros e irregularidades do negócio na internet e meio digital.

É uma blindagem legal que tem por objetivo a proteção jurídica da marca nas redes sociais. É, também, a prevenção jurídica aplicada ao marketing e à publicação de conteúdo segundo as normas legais e os termos de uso das redes sociais e/ou Market Places e ainda pode ser visto como a garantia de compliance jurídico em relação à Lei do E-Commerce, Lei Geral de Proteção de Dados, Marco Civil da Internet, Código de Consumidor, Lei da Publicidade Infantil, Código Penal, Termos de Uso da plataforma, e tantos outros códigos (tudo isto segundo os princípios do Direito Concorrencial), em caráter preventivo.

A empresa, ao participar das redes sociais e outras plataformas, deve ter muito cuidado com o conteúdo publicado e com a forma como se comportam seus colaboradores, que devem seguir um código de ética ou política de conduta interno, claro e transparente.

O Social Media Legal ajuda a estabelecer este código com base na constelação de Leis aplicáveis e é responsável por verificar as redes sociais e perfis relacionados de forma a notificar os colaboradores acerca das práticas arriscadas e conteúdos impróprios ou perigosos para o negócio.

Aqui, o papel do Social Media Legal é crucial para reduzir os riscos de multas e processos que o negócio digital venha a sofrer, podendo prever – inclusive – todo o risco do encerramento das operações em determinadas plataformas, simplesmente por não permitir que o comportamento nas redes sociais e Market Places firam os termos de uso e demais códigos de regulamento das plataformas.

Ainda, o Social Media Legal se encarrega da coleta de determinadas informações para elaboração de provas em caráter preventivo e da orientação sobre a guarda das provas eletrônicas segundo as estipulações da Lei, caso contrário estas provas seriam consideradas inválidas.

Isto significa que todos os seus direitos estarão garantidos de verdade, uma vez que qualquer decisão tomada pelos stakeholders do negócio dentro da esfera jurídica terá um lastro em provas reais e não meras alegações e impressões que poderão se comprovar verdadeiros tiros no pé.

E o mais importante: o Social Media Legal não precisa ser implementado por um advogado!

Não havendo regulamentação em sentido contrário, qualquer um com conhecimento legal e expertise em atuação preventiva pode implementar esta ferramenta, basta apenas que o profissional (ou profissionais) responsável consiga cobrir os 20% dos riscos críticos que podem ser prevenidos com a adoção do Social Media Legal.

Com a implementação desta ferramenta, o negócio será impactado de forma positiva e se tornará mais responsivo perante aos clientes, redes sociais e plataformas de Market Place, mas acima de tudo, o negócio se tornará muito mais seguro para todos os colaboradores devido aos benefícios envolvidos.

Assim, como exemplo, mostraremos alguns dos benefícios da adoção do Social Media Legal no E-Commerce e nas portas digitais de grandes empresas, todos baseados em casos reais e experiências profissionais que eu e meus colaboradores pudemos observar ao longo de nossas atuações:

  • Redução do risco de queda do faturamento em até 80% pelo fechamento das portas virtuais (páginas de facebook, acesso aos Market Places, perfis comerciais do instagram, etc);
  • Aprimoramento do funil de vendas e aumento da taxa de conversão das interações em vendas;
  • Redução de gastos com custos de ações e pagamento de honorários de advogados de defesa;
  • Blindagem da Marca e suas informações visuais na internet;
  • Aumento da credibilidade da Marca e satisfação dos clientes;
  • Consolidação da autoridade do negócio na internet;
  • Menos preocupações para o gestor do negócio e mais tempo para focar nos aspectos do negócio que julgar mais importantes

Adotar o Social Media Legal vai além da adoção de meros procedimentos jurídicos preventivos: significa garantir a qualidade do seu negócio e o bom relacionamento do seu cliente, significa ter um SAC eficiente e significa mais qualidade de vida para o empreendedor e empresário.

Aproveite este tempo de renovação e calmaria para refletir sobre o Social Media Legal e busque a excelência de seu negócio em 2019 , começando por seguir estes seis conselhos de ouro:

  1. Desenhe o seu negócio e compreenda a sua natureza;
  2. Estude o enquadramento do seu negócio dentro das Leis e dos Regulamentos das mídias sociais e plataformas onde ele existe ou busque um profissional com esta expertise;
  3. Compare as operações do seu negócio de hoje com as operações blindadas pela Social Media Legal e identifique os pontos de risco, passíveis de melhoria e/ou que sejam novas oportunidades;
  4. Crie um plano de modificação dos pontos que você identificou, com prioridades definidas e ordem para implementação, e se torne/contrate/treine/terceirize um responsável pela fiscalização do Social Media Legal;
  5. Implemente o Social Media Legal e seus planos na sua atividade de negócios;
  6. Deixe o seu negócio fluir de maneira segura e se dedique ao que você é bom e ao que te faz bem!

Lembre-se que após implementado e fiscalizado, o Social Media Legal e o colaborador responsável pela sua manutenção serão grandes aliados na sua empreitada no mundo digital, afinal de contas serão os responsáveis por resolver uma grande parte da dor de cabeça antes mesmo que ela aconteça.

Se você se interessou pelo Social Media Legal, saiba que este assunto não é abordado no Brasil da forma como deveria ser. Mas fique tranquilo! Preparei para você uma linha de publicações exclusivas e completas que serão públicadas neste site.

Caso você tenha interesse em se aprofundar no assunto e, logo mais, ter uma vida mais feliz e um negócio mais seguro e lucrativo, basta fazer o cadastro em nosso sistema que lhe enviarei um e-mail ou mensagem notificando sobre a nova publicação.

Não fique para trás! Entenda sobre os negócios digitais.